Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Joana-Amália.jpg

Diz o provérbio que quem os meus filhos beija, a minha boca adoça.

Vem isto a propósito de um episódio que me aconteceu há pouco tempo na festa de fim de ano na escolinha da minha filha mais nova: um pai que é fotografo profissional ofereceu-se para fotografar gratuitamente a festa e agora disponibilizou o download das imagens aos restantes pais.

A generosidade é uma coisa bonita mas a generosidade de desconhecidos é ainda mais surpreendente.

Para lhe retribuir o mimo, fica aqui a publicidade.

O Salvador Colaço é um fotografo profissional a sério, daqueles que viaja pelo mundo e passa pela Indonésia para fotografar manequins em bikini nas praias de Bali ou que fotografa os artistas para as capas dos seus discos ou livros.

Mas também é o pai que decide oferecer o seu talento a pessoas que mal conhece.

E eu acho isso lindo.

Visitem-lhe o site, sigam-no no facebook, e se um dia precisarem de um fotografo é mesmo dele que vocês precisam.

Obrigado Salvador!!!

 

PS: Já agora, a Joana entrou numa parte da peça em que se representava um museu com os seus quadros. Havia um Afonso Henriques, uma Rainha Santa Isabel, um Camões, um Fernando Pessoa e a minha Joaninha fazia de Amália.

E que linda que estava, caramba...

Festa-1.jpg

(desculpem o blur na cara dos outros miúdos mas nunca se sabe como é que outros pais reagiriam se eu postasse a foto sem filtros...)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:54


4 comentários

Imagem de perfil

De Kok a 02.08.2016 às 16:11

A "tua" Amália está (é) linda!
E se souber cantar (quase) tão bem como a verdadeira...
Grande abraço pah! E 1 xôxo para ela!
Imagem de perfil

De Fernando Caeiro a 06.08.2016 às 00:14

Já sabe abrir as goelas e abrir os braços a pedir "palminhas, palminhas" como a Amália.
É o princípio de qualquer coisa :)
Imagem de perfil

De Kok a 02.08.2016 às 16:24

Bolas, cliquei no publicar antes de tempo.
No afã em que corre a actualidade, em que nós corremos para não nos sentirmos ultrapassados quase nunca damos atenção aos que nos rodeiam.
E por isso, às vezes somos surpreendidos por quem está ao nosso lado e nos ajudam sem esperarem contrapartidas.
Por receio e/ou indiferença nós mesmo não nos disponibilizamos para...
Sou do tempo em que isso acontecia e quero crer que, lentamente, a "coisa" repetir-se-à.
Temos é que estar atentos, né?
Grande abraço pah!

§-Moniz Pereira cortou uma meta indesejável apesar de inevitável. mas só a física pois continuará a correr nas nossas memórias porque ninguém morre enquanto for recordado!
Imagem de perfil

De Fernando Caeiro a 06.08.2016 às 00:13

Estou de férias; vou ter que deixar a homenagem ao Professor para mais tarde...

Comentar post



O LIVRO

Capa_OK


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D