Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Taxi Vs Uber

10.10.16

Taxi_vs_Uber.jpg

Há duas coisas que me custam (muito) a entender nesta guerra entre Taxis e Uber.

Se a Uber está a operar em Portugal mais de 2 anos, como é que o poder político e legislativo ainda não se deu ao trabalho de... tipo... legislar sobre a matéria?

Não seria altura de os partidos políticos com assento parlamentar assumirem, cada um, uma posição clara sobre o assunto, para depois irem à procura dos consensos necessários?

Ou vamos fazer como de costume e esperar que o Governo (fosse ele qual fosse) apresente uma proposta para depois a oposição se associar ao descontentamento de uma classe profissional, sem contudo se comprometer com nenhuma solução clara?

Ainda por cima, à negligência da classe política soma-se a incompetência das estruturas que apoiam os taxistas.

Não percebem eles que estão diariamente a fazer publicidade à Uber?

Porque de cada vez que um grupo de taxistas (que não representam a classe) se porta como um bando de selvagens, a imagem do serviço prestado pela Uber distancia-se em qualidade e sofisticação.

Estes taxistas criaram a ideia de que são apenas um bando de grunhos, e estão agora a consolidar essa imagem.

Naturalmente, quem vê/lê estas notícias e quer aceder a um serviço que não seja prestado por um grunho, tem uma alternativa: chama a Uber...

Confesso que se a Uber estivesse cotada em bolsa (e eu tivesse dinheiro para investir) era lá que apostava as minhas economias.

Não é todos os dias que vemos uma marca ou serviço a ocupar a abertura de todos os telejornais, incluindo o prime time, tanto nas generalistas como no cabo, e tudo isto sem gastar um tostão porque o seu principal concorrente se encarrega de lhe oferecer esse protagonismo e correspondente tempo de antena.

Há marcas que investem fortunas para aparecer na TV mas a Uber não precisa – os taxistas oferecem-lhe esse privilégio e pagam a factura.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:44


10 comentários

Imagem de perfil

De CFHM a 11.10.2016 às 11:20

Nem mais. Completamente de acordo.
Imagem de perfil

De Kok a 11.10.2016 às 11:26

Completamente de acordo com o teu texto.
Mesmo tendo em conta as diferenças de comportamento bem se podem associar políticos e taxistas: são grunhos, cada um à sua maneira.

1 abraço pah!
Sem imagem de perfil

De isabel a 11.10.2016 às 12:11

Discordo que se trata de um grupo de taxistas que não representa a classe . A grande maioria dos taxista , na minha opiniao são mesmo grunhos e nas imagens é bem visivel que o comportamento demonstrado , alias já varias vezes , é aplaudido e secundado por todos os taxistas presentes e não só por alguns.

Depois, o serviço da Uber não tem nada a ver com o serviço de taxi : Os motoristas da Uber são educados, não dizem palvrões aos outros condutores , são civilizados na condução, facilitam as manobras aos restantes automobilistas , os carros têm ar condicionado, são limpos , , a musica é de acordo com as preferencias do cliente , não há invetivas por não haver gorgetas , etc

Os serviços não são comparáveis , logo não têm de ter as mesmas regras ....

Sem imagem de perfil

De Helena a 11.10.2016 às 12:35

_Concordo com o texto. Já há muito que toda esta atividade de prestação de serviços de transporte, com suporte em tecnologias informáticas, deveria estar devidamente regulamentada. O que não posso concordar é com a autora deste comentário. Fiquei com a sensação que sempre que exista um serviço, que aparenta ser melhor que outro, o mesmo não deveria ser regulamentado?! Penso que não podemos generalizar e considerar toda a classe como grunhos e todos os UBER como excelentes. Em todos os lados há bons e maus profissionais!!
Imagem de perfil

De Fernando Caeiro a 11.10.2016 às 15:51

Não acho que os taxistas sejam (quase) todos grunhos nem que os grunhos representem a classe por três razões:
1 - Não conheço todos os taxistas de Portugal (nem a sua maioria) para poder produzir essa afirmação;
2 - Existem cerca de 13.000 taxistas em Portugal (cerca de 4.500 na região de Lisboa) e os que se vêem a portar como selvagens nas imagens da TV são umas dezenas (mas sei bem que 80 selvagens fazem mais barulho e dão mais nas vistas do que 1.000 manifestantes ordeiros).
3 - Ao fim de quase 3 décadas a andar de táxi, já apanhei bons e maus profissionais (o que também é válido para professores, médicos, empregados do comércio, etc.).
Estou convencido que na profissão da Isabel (seja qual for) também há bons e maus profissionais.
As generalizações correm (quase) sempre mal, e um dia podem virar-se contra nós...
Sem imagem de perfil

De musiquinhas a 11.10.2016 às 15:05

Muitos parabéns pelo teu destaque,eu nunca tive medo de taxistas,não é agora que vou ganhar medo a eles!! Desejo-te uma excelente semana,muitos beijinhos!!
Imagem de perfil

De Fernando Caeiro a 11.10.2016 às 16:36

Medo nunca.
Como em tudo na vida, vamos apanhar bons e maus.
Boa semana para ti Musiquinhas
Imagem de perfil

De Psicogata a 11.10.2016 às 16:04

Milhões de euros em publicidade gratuita cortesia dos taxistas.
E os portugueses também agradecem que os taxistas lhe demonstrem o que podem encontrar a conduzir um táxi.
Imagem de perfil

De Fernando Caeiro a 11.10.2016 às 17:58

Pelo menos enquanto as minhas filhas forem virgens, só andam de táxi se forem acompanhadas por alguém da família, credo...
Imagem de perfil

De Psicogata a 11.10.2016 às 18:00

Acho que a maioria das mulheres virgens ou não pensará duas vezes antes de entrar num táxi sozinha.

Comentar post



O LIVRO

Capa_OK


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D