Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Bruno Fernandes (1).jpg

Ser jornalista é uma profissão de alto risco nalgumas partes do globo e são muitas as vezes em que o dever de informar é pago com a vida; noutras zonas o risco físico é menor ainda que a função de jornalista exija trabalho, pesquisa, audácia, coragem, etc.

Mas em Portugal existe uma sub-espécie de jornalista que está sempre salvaguardado e que nem precisa de sair da redação (ou de casa) para produzir centenas e centenas de “notícias” - refiro-me aos “jornalistas desportivos” nos períodos em que o mercado das contratações está aberto.

Para esses “jornalistas” o fabrico de notícias é um jogo de casino em que ganham sempre.

Tudo o que têm que fazer é noticiar que um determinado jogador está próximo de assinar (ou está a ser seguido) por um determinado clube. Depois, nos dias e semanas seguintes, só têm que fazer copy-paste dessa “notícia” alterando apenas o nome do suposto clube de destino.

De 1 de Julho a 31 de Agosto dá para assegurar que “de acordo com as nossas fontes” um determinado jogador será transferido para um máximo de 60 clubes diferentes.

A meio do processo é importante deixar um dia livre em que explicam que o jogador até pode ficar no clube de origem por várias razões.

E podem ir desmultiplicando a notícia com as variações de “Jogador mais perto do... / Jogador mais longe do...” .

É que a menos que o jogador se transfira para a NASA e vá jogar em Marte, o jornalista acabará sempre por acertar nas suas "previsões".

Depois de o dar como garantido em quase todos os clubes possíveis, e seja qual for o desfecho, o jornal poderá sempre dizer: “tal como noticiámos há uns dias, o jogador vai rumar ao clube X / vai permanecer no clube Y” (riscar o que não interessa).

Felizmente a FIFA só permite duas janelas de mercado por ano porque senão, uma novela como a que os jornais inventam para o Bruno Fernandes poderia durar vários anos.

É uma espécie de totobola com 13 triplas – acertam sempre.

Não sei se será muito sério, mas chamam-lhe jornalismo...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:21

BdC-Apoiantes (1).jpg

Bruno de Carvalho tem-se queixado de que está a ser alvo de uma perseguição inédita na história do planeta; diz ele que o que me aconteceu nunca foi visto no mundo”.
E tem razão: qualquer pessoa que tenha acabado o liceu com aproveitamento dificilmente encontra na História Universal um episódio de perseguição mais gritante do que este.
E perante este cenário de injustiça, acho que chegou o momento de mostrarmos um pouco de solidariedade – pela minha parte é o que conto fazer.

Há cerca de um ano atrás Bruno de Carvalho afirmou peremptoriamente o seu desejo: "Hoje deixei de ser para sempre sócio e adepto deste clube".
E explicou-nos que ia escrever uma carta ao Sporting: “A minha carta de suspensão vitalícia de sócio segue segunda feira e nunca mais seguirei sequer os eventos desportivos do clube”.
Mas por alguma razão a carta perdeu-se e de pouco nos serve agora tentar apurar se a responsabilidade é dos CTT ou dos serviços administrativos do clube.
O que nos interessa é que no sábado há uma Assembleia Geral e podemos finalmente ajudar Bruno de Carvalho a realizar o seu sonho de deixar de ser sócio do Sporting.

Todos juntos vamos conseguir...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:30


O LIVRO

Capa_OK

Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D